Gambá

gamba

A ficha do bicho

Nome popular: Gambá, saruê.

Nome científico: Didelphis aurita.

Onde vive: Brasil, Paraguai, Guianas, Venezuela.

O que come: Tudo, mas gosta mesmo de sangue de galinha.

Quanto mede: 47 cm, mais 37 de rabo.

Filhotes: Até 21, que cria na bolsa.

O gambá foi o primeiro bicho americano conhecido na Europa. O navegante Vicente Pinzón levou uma fêmea no navio, encantado com a bolsa que ela tinha na barriga, onde apareciam as cabeças dos gambazinhos curiosos. É que nessa época, 1500, os europeus não conheciam a Austrália, onde vivem marsupiais como o canguru e acharam incrível a bolsa abdominal.

Da mesma forma que seus parentes brasileiros, a cuíca e a mucura, e os australianos, canguru e walabi, o gambá é marsupial, isto é, não tem o útero completo e por isso sua gestação é rápida, 11 a 12 dias, depois da qual os filhotinhos nascem ainda malformados, sem olhos e sem pêlos. Eles sobem pela barriga da mãe, entram na bolsa e se prendem nas 13 tetinhas que ficam lá dentro.

Quando entram na bolsa, os filhotes têm só 1 centímetro e ficam 70 dias lá dentro, até terem tamanho para enfrentar o mundo. Como mamãe-gambá tem 21 filhotes por vez, entretanto, não dá para todos mamarem e de cada gestação apenas uns nove gambazinhos crescem e se tornam adultos. E daí começam a fazer estrago, porque embora gambá coma cobra, peixe, passarinho, ele gosta mesmo é de sangue e num galinheiro pode matar dez galinhas numa noite, beber o sangue e daí fica estirado, dormindo de barriga cheia, “bêbado como um gambá”, diz o caipira, que mata o ladrão a pauladas e depois ainda come o gambá assado, prato afamado no interior.

Fonte: 100 Animais Brasileiros

Cadastre-se

Pessoas Online

Temos 40 visitantes e Nenhum membro online