Tamanduá-bandeira

HTML clipboard
Tamanduá bandeira

A ficha do bicho

Nome popular: Tamanduá-bandeira, iurumi
Nome científico: Myrmecophaga tridactyla
Quanto vive: 15 anos e o "vovô" dos tamanduás viveu 19, num zoológico de Ohio, Estados Unidos
Quanto pesa: 30 quilos
Onde vive: Cerrados da América Central à Argentina
O que come: Cupim, formigas, ovos, larvas de insetos
Filhotes: Um, que nasce após gestação de 190 dias

O tamanduá-bandeira é da Ordem dos Edentata, que quer dizer sem dentes. Ele nem precisa mesmo de dentes, porque só come insetos pequenos, que engole sem mastigar. Para conseguir sua comida, o tamanduá usa as fortes unhas que tem para abrir um cupinzeiro, onde enfia a língua de dois palmos de comprimento, fininha e coberta de uma saliva grudenta. Os cupins grudam na língua e o tamanduá a recolhe, para engolir o almoço.

O tamanduá enxerga mal, escuta mal, mas tem um olfato muito bom, 40 vezes melhor que o nosso. E o nariz dele é tão importante que, para protegê-lo, o tamanduá esconde a ponta do focinho embaixo da grande cauda, quando vai dormir.

Embora ficando raro porque o cerrado onde vive está sendo transformado em plantações de soja, o tamanduá-bandeira deve sobreviver em cativeiro, pois se reproduz bem nos zoológicos. Mesmo quando a fêmea não sabe bem como tratar do filho e o abandona, ele é criado na mamadeira, mas nesse caso os tratadores dão um bicho de pelúcia para o filhote, no qual ele fica agarrado, usando-o como substituto da mãe ausente.

Fonte: 100 Animais Brasileiros publicados no Estadão

Cadastre-se

Pessoas Online

Temos 20 visitantes e Nenhum membro online